Decepção

Quando falamos de decepção, na verdade, estamos falando de um situação que não tem reparo. A decepção soa como uma grande perda na vida das pessoas. Parece estranho falar, mas a decepção produz uma marca negativa no ser humano. Por essa razão se diz que a pessoa que sofre uma grande decepção é um indivíduo que abandona tudo, até a si próprio, dependendo da situação e do grau de sofrimento que isso possa lhe causar.

Ora, ‘tudo passa’ como diz o nosso querido Mario Sergio Cortella. “Felicidade, raiva, alegria, tristeza, mas o sentimento qye a decepção causa em nós é algo que paralisa o ser humano. Toda dor é suportável, mas o sofrimento que uma pessoa sente diante dela mesma, as vezes por causa da falha do outro , isso dificilmente torna-se suportável.

A maldade presente num sentimento composto por situações estragadas é algo que causa prejuízo. Portanto, seja, um namoro, um casamento, ou mesmo, uma amizade. Uma amizade principalmente, não se mantém de pé. Ninguém consegue guardar sentimento putrificado. É exatamente isso que acontece de quem leva ” rasteira” da vida. Às vezes, a dor é tanta que você leva até o último grau de autenticidade uma determinada situação, na busca pela verdade, até que aquilo tudo possa “se acalmar” dentro de você novamente.

Há uma diferença enorme entre ter que perdoar erros comuns e perdoar uma decepção. Erros você chama pessoa, esclarece o que incomoda, e após tudo ficar resolvido, novamente você oferece uma segunda oportunidade para a pessoa causou algum desconforto emocional. Agora, a decepção não. Não há como sair ileso dela; mesmo em face do estreitamento daquela realidade. Ser humano nenhum pode trilhar nos caminhos da decepção, porque ela mata toda e qualquer expectativa dentro de nós, e se a gente alimenta aquilo, é muito provável que morra aos poucos.

É natural que você use até a sensatez para tentar reduzir a questão das divergências ao máximo. Mas, impedir que aquilo te machuque, não. Só para você ter uma ideia, vou te fazer uma pergunta: ” você luta a favor ou contra si mesmo? Claro que é a favor de si. Logo não desperdiça seu tempo com coisas sem propósito. Colisão diminue comunicação, e assim diz-se que também a convivência. Se diante de uma situação há ressentimento, há incompreensão, com isso, as pessoas findam as relações e desaparem da memória uma das outras.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest. Festival Brindes

Santarém, Pá 1 de setembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: