Que trio maravilhoso: Drummond, Rosa e Bandeira

A delícia de estar junto a esse trio, é uma experiência apaixionante, diria que ‘uma comemoração inenarrável’. Ora, imagine, romper o mundo imaginário, por masmorras abaixo, as coisas sufocantes do universo atual, através da poesia, perdendo o medo de ser ridicularizado, é no mínimo um ato de coragem para poucos.

Eu sou apaixonada por literatura, pelos nossos autores de modo geral, posso dizer assim, e também uma mulher que tem uma experiência íntima com a poesia desses escritores. Quem tem um livro por perto, nunca está sozinha. Eu diria que é uma companhia bem-sucedida, algo como um casamento, você escolhe alguém para dividir a vida. Tem a traição e o divórcio, mas o importante é saber há uma indissolubidade aos olhos, como disse antes ” as delícias ” que é o efeito maior que isso gera aos olhos, coração- consciência essa é a palavra real.

a literatura é complexa, porém, necessária a humanidade. Sem ela , nós temos um desequilíbrio, uma vida de pouca aprendizado. Triste é a conduta de quem a renega. A literatura, bem como conhecer o trabalho da maior parte de nossos autores é um dever de todos. A gente nao perde por conhecer, perde por deixar essa oportunidade passar. Há pessoas que dizem ” eu não gosto de literatura “. Ok. Mas, quando olhada por este ângulo, eu tenho a impressão de que todos emburrecemos. Independente da forma autônoma que cada um cidadão vive. Particularmente, acredito que há muitas formas de prisões e não exercer o hábito da leitura, digo da – boa leitura, certamente, é por excelência uma forma de se tornar um prisioneiro da própria ignorância.

Bem, eu não quero punir ninguém que não se interessa por livros. A proposta aqui é somente evidênciar a importância literatura para a humanidade, ou ainda, a importância desses três autores que nos deixaram um legado muito rico: Carlos Drummond de Andrade, Guimarães Rosa e Manuel Bandeira.

Como sabido, na literatura não cabe rivalidade como no futebol por exemplo, mas, a aproximação para falar a respeito do ” agradável ” e discutir os incômodos. A literatura aproxima as pessoas, as experiências, a consciência de saber mergulhar no íntimo e construir através da subjetividade. Eu adoro as ( metáforas de afeto) que encontro nas entrelinhas toda vez que leio. A literatura é sim, uma porta aberta a oportunidades, você vai aonde poucos desejam visitar. E o privilégio de quem ler é manter-se conectado a essa paixão o tempo inteiro. Quem ler imagina, pensa, discorda..rompe a solidão. A leitura é um vício libertador. Eu por exemplo, estou conectada a cinco livros agora. Desconfie de quem se isola com um livro na mão, poucos vivem conectados dessa maneira. É um privilégio saber conviver consigo mesmo. Melhor, com autores que nos proporciona experiências ricas através tempo e se seus muitos ensinamentos .

Autores e obras:

As obras de Carlos Drummond de Andrade suscita o interesse do público e das pessoas de modo geral por diferentes suportes, a reflexão, o humor, erotismo. Esse mineiro de Itabira, soube poeticamente transmitir as suas inquietude e causar as nossas. Quem o conhece, saiba que muito prazeroso encontrar:

” Uma pedra no meio do caminho” desse porte. Eu diria que é um privilégio para poucos.

Guimarães Rosa- O Rosa, conseguiu explorar a liberdade diversas formas, e mais, ele conseguiu essa proeza em diferentes gerações. Cordisburgo certamente, lançou esse escritor ao mundo sentindo muito orgulho por ter conseguido transmitir uma literatura com a predominância forte da característica regional nas suas construções. De modo geral, pode-se dizer que “a dor” traduzida por Rosa, criou afinidade com a razão. Esse detalhe é uma característica própria de Rosa, maravilhosa por sinal. Eu diria que ” como um fruto ” o sabor” prevalece a beleza da casca. Basta saber ” degustar” por longos seguindos.

Manuel Bandeira- definitivamente esse autor soube diversificar as experiências trabalhadas por ele. Pasárgada[…] releva um cotidiano humilde. Mas, não só isso, esse trabalho é um convite a fuga da realidade, ou seja buscar, o autor buscar um lugar idealizado, algo que fosse capaz de preencher o vazio pessoal.

Aqui, eu digo que é difícil você saber escolher ( não fazer escolhas injustas) entre: (Amor e o tempo) de Drummond, e Pasárgada:

” Lá sou amigo do rei-

terei a mmulher que eu quero

na cana que escolherei…”.

E para finalizar, temos que pesar por tudo isso, sabendo que parte de nossas vidas é um breve convite a reflexão ” Tudo é e não é…”. Que para onde você olha é “sertão…”. Como disse ” não é fácil”. Talvez, o real prazer de viver, nós não encontraremos de outra forma. Neste caso, apelo a Rosa ao afimar que a ” travessia ” é de fato, o mais importante, e que o prazer de viver se encontrar nela.

Um beijo grande no coração de todos. Viva a literatura!!

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/ VEM comigo!

Fonte: Literatura brasileira em linguagem com outras literaturas e ououtra linguagens: William Cereja e Tereza Coachar. 5ed reform. São Paulo, 2013

Imagem: pinterest. Pessoas incríveis juntas.

Santarém, Pá 11 de Julho de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

8 comentários em “Que trio maravilhoso: Drummond, Rosa e Bandeira

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: