O tempo

” o tempo é apenas uma via de acesso as nossas afirmações e incertezas”.

Mrii Freire.

O tempo evidencia muita coisa. O tempo é voluntário em si mesmo. Ele oferece a liberdade individual atrelado a um modo imperativo de viver; viva! O tempo é aquilo que simultaneamente, nos faz companhia, e apesar de muitos acharem que ele interfere nas nossas escolhas, raramente ele se manifesta. Neste caso, eu diria que poucas vezes, ele contraria e acelera o que não nos enaltece.

O tempo traz reflexões que nos afasta da solidão, ou diria que ele ‘confirma os nossos presságios’. Mais do que isso, insisto em afirmar categoricamente, que ele acumula os cadáveres de situações mal resolvidas, algumas fatais, outras nem tanto, mas no final de tudo, quando você calcula as coisas de um jeito certo não há caixões suficientes para tanta falta, dentre elas o mal contemporâneo: a solidão. O tempo é o elemento fundamental para estreitar os quilometros dentro de nós. Porém, “nada vem de graça”. É preciso antes de mais nada, saber dizer o contrário daquilo que é devastador em mim e em você para que sejamos capazes de não nos tornar vitimas de nossas próprias ações. É neste caso, necesário ter um argumento íntimo, sincero feito através de uma escolha tênue, geralmente acompanhada de afeto por nos mesmos. Claro, você deve estranhar a palavra “afeto” nesse caso, mas eu quis evidenciar os nossos verdadeiros papéis, ou o “apego” que temos por nós mesmos. Acredito que essa preocupação nem sempre temos pelo outro, mas por nós, ocultados os atritos e colocamos em evidência tudo aquilo que gerar algum tipo de valor. Eu acredito que o ser humano é estranhamente regido por esse acúmulo de valores, e é nos seus aglomerados que ele cria um elo de conexão com tudo aquilo que faz da vida uma experiências magnífica.

Há que diga que o tempo é o ” senhor de tudo”. Não concordo muito com essa formar de confirmar aquilo que não sabemos trabalhar, acho nós é que num tempo próspero ” voltamos a atuar sobre os nossos dilemas. São conflitos internos que precisamos buscar resolvê-los e ser justos com eles e conosco para que a vida possa prosseguir em linha reta. Sob essa expectativa de analisar a vida dessa forma, sim, o tempo tem a peça fundamental de engendrar ” as ememdas” necessárias que é o cuidado para tal reflexão faça sentido.

Um passo adiante:

Um passo adiante, e o incomodo anterior deixa que as coisas gritantes deixem de existir. É através desse tipo de pensamento que conseguimos superar o que foi reprimido, o que foi causa de solidão, ruptura, e outros tipos de atritos. As reviravoltas fazem parte da vida, não do tempo, essa é a conclusão final. O tempo não resolve nada. Independentemente, de você agir ou não, é absoluto em si mesmo. A medida que amadurecemos, passamos a compreender essa questão com mais naturalidade. Com o passar do tempo, neste caso sim, evidencia-se o que é importante, se oculta tudo aquilo que deixa de fazer sentido. O que precisamos entender é que nenhum humano é perfeito, tão pouco as suas ações. ” O tempo é apenas uma vida de acesso ao lado contraditório das nossas afirmações e incertezas, e ao mesmo tempo, eu diria que ele é aquilo que multiplica a idéia de felicidade conforme acumulamos histórias”.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagens: Marii Freire Pereira/ Copacabana/ Rio de Janeiro.

Santarém, Pá 4 de Julho de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “O tempo

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: