Rousseau

“As leis não são propriamente senão as condições da associação civil. O povo, submetido às leis, deve ser o autor. Compete unicamente aos que se associam regularmente às condições da sociedade. Como, porém, as regulamentarão? Será por meio de um acordo comum, por uma inspiração súbita? O corpo político possui um órgão para enunciar suas vontades? Quem lhe dará previsão necessária para formar essa publicar os atos antecipadamente? Ou como irá pronunciá-los no momento de sua necessidade? De que maneira uma multidão cega que em geral não sabe o que quer porque raramente conhece o que lhe convém, executará por si mesma um empreendimento tão grande, tão difícil como um sistema de legislação? Por si mesmo, o povo sempre deseja o bem, mas por si mesmo nem sempre o vê. A vontade geral é sempre reta, mas o julgamento que a guia nem sempre é esclarecido. É necessário fazer-lhes ver os objetos tais como são, às vezes tais como devem parecer-lhe, mostrar-lhe o bom caminho que procura, protegê-la da sedução das vontades particulares…”

Rousseau, Jean-Jacques. O Contrato Social: ( princípios do direito político). Tradução Ciro Mioranza. São Paulo: Lafonte, 2018.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem ( Arquivo pessoal)

Santarém, Pá 25 de Junho de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Rousseau

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: