Maturidade

Maturidade. O que se aprende com ela? Coisas simples, como ” ir e vir” nutrido o amor que temos por nós.

As lição de adequar corretamente as nossas condutas diz muito sobre os nossos atos, valores, crenças e todas as coisas pelas quais temos afeições. De repente, a gente ‘estreita os laços com a vida’ e passa a não ter condutas autodestrutivas. A não desperdiçar tempo com coisas que no fundo, se tem a exata noção do que não agrega. O grande barato da vida é isso, é saber que pegar caminhos secundários pode não só nos tirar da rota, mas trazer resultados que não compensa. Um dos direito de todo ser humano é também ” construir o contrário do que se ensina”. Quer ” chutar o balde?” Chute. Quer fazer coisas que podem oferecer um pouco de prazer no início? Faça. Todas as portas estão abertas a nós, e estas transbordam em si mesmas. Agora quando você aprende o suficiente com todas elas, e entende que ‘tempo desperdiçado, é tempo que não se recupera’, sobra o gosto amargo das lembranças pela ‘possibilidade’ do que nos fez ou gostaria de ter feito. Claro, o livre arbítrio serve para isto, fazer o que se deseja. O problema é saber escolher corretamente ou não . Afinal, toda escolha humana implica uma perda. Ao meu entender, se tem uma coisa que não se recupera na vida é tempo. Portanto, haverá o dia em que você vai querer voltar para as coisas que abandonou, ou seja, deixou pra trás. Mas elas também, assim como você, cumpre o seu destino. Como diria um ícone fantástico da MPB, Cazuza: “o tempo não pára “. E, ao contrário do que se pensa, vive numa rotação estupenda. Mas, tudo segue o seu destino.

As vezes é fácil, como pessoas ficarmos aborrecidos quando no ‘ degrau oportuno da vida’, não fomos justos o suficiente conosco, ou seja, não teve a capacidade de pisar e alcançar o próximo degrau. Justo este, que nos levaria ao outro, e outro e assim sucessivamente. Amadurecer é isso, fazer escolhas e aprender com cada uma delas. Claro, procurando ter habilidades para prosseguir.

” O ser humano aprende por meio do empenho, da dedicação, cautela, consideração pelo o que vale a sua devoção, ou seja, o que deseja verdadeiramente. É só essas coisas que no final, nos fazem transbordar de alegria. “

Eu gosto de pessoas valentes, não no sentido pejorativo, mas, no sentido que nos favorece. Gente que persevera, que luta é não desiste, pois sabe que :

” Toda lição, no início, ela requer um pouco mais de esforço, mas que o resultado disso, ou seja, o final é relaxante…compensa.”

A bravura consiste nisso, digo ‘ser amigo do inimigo’ que se tornou digno do que você investiu ‘tempo’. Mais não só isso, muitas vezes suor e simpatia são itens que contam bastante . Imagine que a vida é uma grande escadaria, você deseja chegar ao último degrau e poder observar o que há diante dela? Você consegue se não ficar no desejo. O ato de se movimentar diz muito sobre você.

A grande benesse humana consiste em chamar de sorte aquilo que você não conhece no outro, eu chamo isso de esforço. Quando se é sábio, se consegue sobreviver os sobressaltos de uma vida, muitas vezes conturbada. O último degrau te espera, a questão é saber olhar para onde você quer botar o pé, e para isso é preciso procurar enxergar o mundo sem filtros. A gente só se engana quando puxa com carinho o gatilho […]. Tem louco que faz isso, você acredita que não? Evidente que tem. Porém, nem eu, nem você somos loucos.

A maturidade traz ganhos reais. Portanto, nada melhor do que ela para compreendermos o significado da vida, das conquistas, das perdas, dos desejos. Viver é aquilo que o filósofo francês Sartre disse: ” viver é ter que ficar entre escolhas e suas consequências. “

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( Arquivo pessoal)

Santarém, Pá 5 de Maio de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Maturidade

  1. Marii, adoro a sua escrita! 💙💛💚 As suas expressões, as comparações, o raciocínio… E amo essa escadaria que nos conduz até onde quisermos ir. Escolhas, ações, juízos de valor, consequências… Excelente artigo!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Essa escadaria era o lugar, aonde eu costumava fazer exercícios antes da pandemia. Tem um vista linda. Fica bem na frente do Tapajós ( Rio/ orla) lugar bastante movimento por todas idades. A comparação do texto, me faz lembrar das cenas que via quanchega no último degrau…

      Curtido por 1 pessoa

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: