VEM comigo!

A vida é um acontecimento maravilhoso. Claro, com os seus percalços, mas não deixa de ser algo fantástico. Veja, até para amar o próximo, primeiro, nós precisam os nos amar, porque toda e qualquer forma de amor, é necessário vir pela compreensão.
Quando você conhece alguém, você ama logo de cara? Não. Não se trata de amor platônico. Primeiro, você vai enxergando valor, no que essa pessoa faz. As atitudes, os gestos, a maneira dela agir é que faz com você acrescente, como disse ‘valor ‘ as ações delas. Se forem atos sensatos e puros, você se deixa envolver pelo sentimento da entrega. Agora, se observar uma certa ‘ malandragem ‘, ou seja, ações injustas, já fica em estado de alerta. E se isso acontece com frequência, você vai se tornando uma pessoa fria, não porque você é dessa forma, mas porque muitas vezes, você passa anos e anos, tentando fazer com o outro mude. Mas, as respostas dessa ” mudanca”, vêm não devido ao outro, e sim de você. Afinal, a fadiga , o desprestígio, o abandono, a não consideração, ou mesmo o compromisso de não agir de forma sensata [também] ,faz com que a gente desista de lutar. A mudança dói, porque gera confusão entre os sentimentos. Porém, em muitos casos, ela é a única alternativa que nos resta. Veja, não se deixa de amar quando se desiste. Nós, apenas usamos a linha da sensatez. A medida que queremos que as coisas aconteça de forma verdadeira, é que passa a entender que aquilo que causa desconforto e insegura, só é benefício para o outro. Isso significa o que? Que alguém está sendo prejudicado na história. Portanto, é interessante ser sensato com as coisas que também sejam boas pra mim. É importante que haja equilíbrio entre os dois lados. E quanto ao amor ao próximo? Como amar um desconhecido?
Bem, como disse é preciso enxergar valor na outra pessoa. Se você tem contato, bem, caso contrário, como amar? O posicionamento dela em relação a diversos assuntos, faz você ter uma idéia de quem ela é, ou possa ser. A gente, cria a idéia de amor baseada no respeito, ou seja, eu respeito o que conheço, assim como, aquilo que não conheço também.
O bom de ser uma pessoa sensata é que você nunca opta pelo desprestígio, antes analisa a situação, ou no caso, os fatos, antes de se posicionar. A idéia é ser justo, e não ter razão. E aqui, a coisa que acho mais interessante que é ‘não errar com você, nem com o outro’. Mas, estabelecer uma forma de visão, onde eu posso amar você, como amo a mim mesmo ( o), sem desqualificar ou acrescentar algum adjetivo. O amor ao próximo pra mim, Marii é tomar a decisão de ” manter-se do lado dele, baseado na razão ” de que não querer prejuducá-lo. O desprotegido é sempre a pessoa que precisa de cuidado – ” complemento”. Neste caso, se eu tomo decisões baseadas na razão, naquilo que compreendo como justo, intimamente. Dessa forma, não nos ferimos, nem interferimos no direito do outro. Esse detalhe é o que pouca gente tem se dado conta.

Marii Freire Pereira
https://pensamentos.me/ VEM comigo!
Imagem:ArtPropelled
Santarém, Pá 18 de Abril de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “VEM comigo!

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: