Monólogo interior

Sejamos atentos o bastante para para reconhecer que além de uma visão romântica a respeito da vida e toda essa simplicidade singular que por vezes ela nos apresenta, se tenha também, a capacidade de ” enfeitar” os seus limites, não só com palavras que constrói, que edifica algo. Mas, que se possa fazer essa construção respeitando o tempo de cada processo com a maior arma que os sábios já utilizaram, o silêncio. Independentemente, da fase que você esteja vivendo, ” arrume a casa”, deixe uma flor na porta, dependure a roupa lavada na corda, e sinta o seu perfume …”
Somos pessoas ” sensíveis “. Temos diversas fases, algumas passam rapidamente, outras demoram um pouco mais. Todavia, o importante é não sermos tão críticos de nossas próprias ações. A sensibilidade é também uma maneira de avançarmos em relação às mudanças que queremos. A realidade acarreta o peso do tempo. Mas é só com o coração um pouco mais calmo que se consegue esse grande feito.
Ternura e sensibilidade em forma de gesto nos permite esse monólogo interior.
Experimente!..

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo

Imagem: Pinterest. Old but gold

Santarém, Pá 5 de março de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: