Migalhas Afetivas

Morre lentamente o amor que não é recepcionado. O amor que não reúne o melhor de si, o amor que não capricha na conversa, que não faz uso de seu melhor argumento.

Morre lentamente o amor alimentado nas incompreensões, nas promessas que não passam de palavras.

Morre lentamente, aquele que não enxerga quem realmente somos.

Morre lentamente quem se recusa a ter consciência do quão grande são os nossos sonhos. Aqueles que não sonham conosco, não são dignos de nossa entrega, autenticidade e completude.

Provavelmente você tenha achado interessante tudo isso, não? Sim. Às vezes se acredita que estando apaixonado é a melhor coisa da vida, que ser feliz é fácil, não é? De fato, mas quando o amor que entregamos ao outro é verdadeiramente correspondido.

Uma vida sem amor, é terra árida. É importante ter alguém ao lado que nos ame, fortaleça, nos torne inclusive, uma versão melhor de nós mesmos. Porém, quando percebemos que esse amor é mais fruto da nossa imaginação do que do que um fato real, que esse homem que você coloca num pedestal não tem as qualidades que você o atribuiu, tardeamente compreende que ele não serve pra você. Amor que é amor, não precisa fazer esforço para tê-lo. Quem nos ama, busca nos surpreender de maneira espontânea, acredite: na maioria das vezes, em silêncio. Você vive essa forma de amor? Se a resposta for não, é hora de pensar: será que mereço receber migalhas?

O amor é barulhento, mas na sua forma autêntica é um barulho gostoso, não traz incômodo, não gera desgastes, não vive de ausências. Será que você tem dado amor pra pessoa certa? Se tem que mendigar carinho, tempo e reciprocidade, então isso não é amor.

A pior coisa do mundo é a pessoa colocar em dúvida os nossos sentimentos, porque você entrega as melhores coisas que tem a ela, mas em troca ganha a indiferença, as desculpas, o descuido do dia a dia. O maior benefício do amor é isso? Não, não é. O maior benefício do amor é a certeza de que essa pessoa estar com você, inteira em tudo.

Com o tempo a gente percebe que a segurança é o maior legado do amor. E junto a esse tempo, chega também a maturidade, essa sim, traz ganhos reais.

Com o tempo se aprende: quem fica, soma. Quem não quem, some e não traz certeza alguma. Fique atenta, não queira viver uma relação, onde você nao cabe, ou se cabe, sobrevive de pequenas migalhas.

Valorize-se. Não negocie o seu amor troca de sensações pela metade. O amor não é amor se você não vive os seus deleites. Amor é escolha, e o seu benefício é sempre unico: se sentir amado.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. alanvieira.com

Santarém, Pá 5 de fevereiro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

5 comentários em “Migalhas Afetivas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: