Que tipo de mulher estamos nos tornando?

Às vezes tenho a impressão de que boa parte de nós mulheres, não habitamos o planeta terra. Mas, sim um planeta vizinho ao nosso. Eu sei que parece exagero o que falando, mas exagero mesmo é olhar para algumas de nós, e constatar tanta coisa estranha na aparência. Algumas por fazer tantos procedimentos estéticos, simplesmente, tornam-se irreconhecíveis. O que há com essas mulheres afinal? Ora, que fique claro, eu não sou contra quem gosta de se cuidar. Se a pessoa tem condições financeiras, ótimo. Se ela se sente bem, maravilhosa. Agora, e a consciência em relação a procedimentos estéticos, como fica? Será que a atenção que quero, só é possível se eu deixo de ser quem sou para me tornar quem nunca fui? Quer entender melhor essa questão? VEM comigo!

As pessoas têm a falsa idéia de que para serem felizes, elas precisam ter dinheiro e ser bonitas. ‘Cá pra nós ‘ menos. Dinheiro é bom para quem trabalha com comércio, porém não compra felicidade, e menos ainda, nos deixa bonitas. Quem pensa dessa maneira é um ser humano pobre, capaz inclusive, de assumir características que não lhes pertence para assim, vir a se tornar o centro das atenções da qual nunca foi merecedor. Essas pessoas, elas fracassam em atitudes e até mesmo em caráter para ostentar aquilo que por vias naturais jamais teriam. Então, elas se traem para obter a ” fórmula da felicidade ” que o mundo vende.

Sabe aquelas coisas que não nasceram conosco? Tipos curva em exageros, formato de rosto, nariz perfeito, detalhes lindíssimos como, labios de negros? É isso mesmo. Os negros tem uma vantagem sobre nós, eles pela própria genética têm lábios perfeitos. Não precisam fazer preenchimento. Nós brasileiras, dependendo da descendência, temos os nossos lábios mais fininhos, até porque o nosso padrão de beleza é outro. Só “quem foi desenhado a dedo, tem essa perfeição”. Todavia, varia muito de pessoa para pessoa. Mas, como dizia, querer ter um valor que não nos pertence soa como falso. Na verdade, não deixa de ser. Afinal, tudo aquilo que parece estonteante, não passa de ‘propaganda enganosa ‘. É como você querer vender um produto com a marca e a qualidade que não é seu.

Nós brasileiros, temos exemplos de mulheres lindas naturalmente. A Gisele Bündchen é um exemplo. O rosto é naturalmente fino, nariz grande, porém que acabam dando um charme ao conjunto da obra. Eu sei que você vai responder o seguinte ” eu não nasci com a beleza da Gisele “. Ok!, e se tivesse nascido não gostaria porque ela é perfeita para as passarelas. Entende o que estou falando? Para uns ela é perfeita, para outros não. O importante é você gostar de quem é sem se comparar a ninguém. Fazer comparação com o outro é falta de consciência, porque você nunca terá as qualidades dele. Quer um segundo exemplo? A mulher que se tornou mãe. Realizou o sonho da maternidade, elas recorrem ao silicone, porque se vêem feias, ou seja, não sentem seguranças em si mesmas. A gente sabe que o peito já não tem a mesma estrutura de antes. Então, a mulher recorre a um procedimento estético, onde ela vai se sentir novamente segura e atraente para um homem. Quer dizer, sexualmente desejada, “gostosa”. Que absurdo! Muda essa mentalidade, você não só é um corpo. O seu valor vai além da função de órgão reprodutivo. Você pensa, têm atitudes, fala se comunicar, joga charme para seduzir, o que é uma forma muito mais atraente e natural de conquistar o parceiro. Tem mulher que após ter filhos, parece que a vida acaba, e não. Há casos em que a gestação, nos deixa muito mais feminina. Claro, não falo de quem se entrega, digo ” relaxa o corpo mesmo. Quando isso acontece é bom verificar direitinho para saber o que acontece.

É sábado que a maternidade é um processo que mexe com toda estrutura feminina, e você quando opta por ser mãe deve compreender o seu corpo. Ele não é o mesmo, mas não deixa de ser interessante, essa que é uma verdade.

As suas formas, as suas curvas que tanto levantam a autoestima, podem voltar se você se cuidar. Agora, se abusa disso a ponto de cometer exageros, não é sadio. Se parecer com andrógenas, a nivel de perfeição, aí você responde por suas escolhas. Mas, que fica feio e artificial, fica. Devemos ter consciência de que precisamos melhorar sempre, mas sem nos esquivarmos do que somos. O importante é saber o nosso valor.

A sociedade, ela valoriza muito o autoengano, a questão da mentira principalmente. Só para você ter uma idéia, ela vende um padrão de beleza que se você não ” comprar”, não será feliz, não terá equilíbrio e tudo mais. E aí, você se permite acreditar nessas ” mentiras” para conseguir atingir os seus objetivos. Quantas mulheres, e homens também recorrem a procedimentos estéticos para se sentirem bonitos? Milhares. Mas, deixa dizer uma coisa, essas enganam a si mesmos, e também as outras pessoas, porque na hora em que tirar o botox da cara, o silicone do peito, puxar as unhas postiças, tirar os apliques de cabeça, você vai entender de verdade quem se esconde por trás daquelas máscaras […]. Não é ninguém melhor do que você.

A gente sabe que no mundo da moda, por exemplo, as exigências de beleza são muitas. Só que se você pesar, o que isso acrescentar na vida dessas pessoas, eu diria que muito pouco. É um valor vazio. Sabe por que digo vazio? Porque a maioria é infeliz. Ele ou ela vende uma falsa realidade para as outras pessoas, onde se sabe que esse mundo não existe. Embora muitos possam nutrir sentimentos por ele. A verdade é que as pessoas se castigam, melhor, castigam as suas virtudes para conseguir o que elas querem, infelizmente.

O maior valor do ser humano é aquele que ele não pode negociar. Você pode ser bonito ou bonita de maneira natural. Encare a realidade de frente. Quanto mais autênticos nós conseguimos ser, maiores são as chances de não nos deixar ser enganados.

A importância da vida consiste no fato de, superar os nossos medos, dificuldades e falhas. É sendo autenticados que encontrarmos algum gesto no ser humano que possa valer a pena. Entenda uma coisa: quem gosta de você, irá exigir qualidades que vão além daquelas do seu corpo. E isso, não é um produto que pode ser encontrar numa sala de cirurgia ou num consultório médico.

” Não é a aparência, é a essência “.

Coco Chanel.

As pessoas não podem ser comparadas a mercadorias. Elas têm valor que nunca estarão atrelados à questão de privilégios. Eu não nasci com olhos azuis, portanto, seria uma grande falta de consciência da minha parte, quer me comparar a alguém por conta desse detalhe. Isso é bobagem que a maioria de nós, por não presta atenção faz. É inútil. Cada um tem o seu valor por aquilo que é, e não pelo que deseja se tornar.

É importante compreender que podemos agregar de outras formas distintas na vida do outro. E que para sermos felizes, precisamos ser verdadeiros. Não há beleza que possa ser mais cativante do que aquela que nasce de dentro para fora.

Pense nisso!

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem/ google/ amp.folhavitoria.com.br

Santarém, Pá 29 de janeiro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: