VEM comigo!

Nesse país, quem mais tem, é o primeiro a não querer meter a mão no bolso. A riqueza é algo mesmo é uma espécie de autoengano, porque ela vem justamente dessa situação de ” obrigar ” o outro a se submeter uma situação de desvantagem. É por esse detalhe, que o rico chegou ao ápice dos seus objetivos. Ora, conforme afirma o Dercy Ribeiro em ” O Povo Brasileiro “, os burocratas por cobiçar ainda mais o que a riqueza poderia lhes proporcionar, eles defendiam a desapropriação, o que era entendido como revolta por conta do privilégio fiscal de não pagar imposto nem dízimos. Então, o objetivo era ter isso aqui R$, em quantidade, porém, se esquivando da outra parte. Muitos bens, índios que foram submetidos ao cativeiro ( trabalhavam como esravos) para garantir a vida boa dessa gente. Muitos inclusive, viviam situações dramáticas.
Essas pessoas eram humilhadas, recebiam tratamento rígido. Os índios viveram uma situação tão severa quanto a escravidão dos negros, pois viviam oprimidos, sob o domínio dos Jesuítas…
Os burocratas e colonos conseguiram muito com os bens dos padres e dos índios. Estes, declarados livres, mas submetidos a tramentos questionáveis. Por que? Além de tudo que tiram daqui, digo as riquezas, e o trabalho dos escravos, essa gente conseguiu assegurar com essa medidas, toda uma situação de conforto. No dizer dos Jesuítas, os índios eram escravos. Então, você nota que a inferioridade deles, assim como, a os negros, foi algo imposto a essas pessoas. Não é que de fato, elas fossem inferiores, mas foi a maneira de como foram tratados que acabou definindo essa questão.
Hoje, você acha que muita coisa mudou? A gente vive uma espécie de escravidão moderna. Mas, o pensamento daquela gente continua o mesmo. Pagar menos impostos, dízimos, etc. Mas, o pobre tem que pagar direitinho, nota a diferença? As pessoas daquela época queriam se apropriar de tantos bens para manter os privilégios, e assim fizeram. E o resultado é perceptível entre quem pertence a classe dominante e os que continuam servindo. Somos diferentes, até sendo opostos.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. notícias.terra.com.br

Santarém, Pá 22 de janeiro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “VEM comigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: