Perdoar e deixar ir

” Perdoe, não porque seus inimigos merecem perdão. Mas, porque você é quem precisa de paz “.

Eu desconheço o autor dessa citação, mas quero dizer a você que ela corrobora com o seu bem-estar, a sua saúde mental e emocional ao mesmo tempo.

Você é do tipo de pessoa que tem dificuldades para perdoar? Perdão exige sacrifício. Para você perdoar alguém, uma pessoa que te feriu, você precisa organizar interiormente, muita coisa. Não é fácil você chegar e dizer ” eu te perdoo!”. Parece que falando assim, digo perdoando com ‘facilidade’, essa fala vai para o lado da incompreensão. Não, as coisas não funcionam assim dessa maneira. Primeiro, existe um sofrimento, uma ferida aberta e que precisa cicatrizar. Todavia, Quem melhor pode curar essa ferida é você. Não espere que o outro tenha uma atitude nobre de chegar até você, sentar frente a frente, e falar sobre as causas que permitiram que houvesse esse atrito, essa razão que deu ao outro o poder de machucar você. Isso é esperar demais! Não digo que não aconteça. Acontece muito raramente. Em geral, a atitude de querer compreender o porquê, quais foram os motivos que levaram a um rompimento de uma amizade, ou de um relacionamento, é sempre de quem acabou sendo ferido. Não é que a outra parte não saia ferida, sai. Agora, ela só não terá as mesmas atitudes que você.

A consciência de ‘ir atrás’ e de querer compreender aquela situação tensa, é de quem foi violentado. A pessoa pode não dizer, mas ela pensa ” porque…porque…porque?” A alma não se sente bem. Então, o que acontece? A pessoa olha para aquele cenário tentando compreender o que é aquela aflição, que dor é essa que tem consumido o seu íntimo, a paz interior. Por que se chegou ao limite da relação ficar tão ruim que faltou o respeito? São essas situações que geralmente consome a pessoa.

É nesse sentido que menciono a bagunça que você precisa organizar. Que você precisa comunicar a si mesma, para poder se defender. Quando falo se defender, parece que estou falando de uma batalha física, de um confronto épico. Não, embora seja comum partir para esse lado, falo do emocional. Você tem que vencer a sua própria razão, lamentar os estragos, os tormentos e seguir adiante. Como diz a citação ” perdoar não é para o outro, mas é pelo bem que fazemos a nós mesmos. É abrir todas as portas e deixar…ir. Esse ‘deixar ir’ é dolorido Mas, será muito mais e angustiante se você ficar remoendo de forma intensa o que revela o temperamento do outro, visceralmente insatisfeito também, ele vai te ferir num segundo momento. O correto é você se afastar

[…]

Deixe que as coisas aconteçam naturalmente, é não force nada. A pessoa deu sinal de que a relação não será como antes, por mais que vocês conversem ou não, que a relação não será pautada na base do respeito e da comunicação, e que isso é uma impossibilidade, perdoe. Perdoar significa dizer “eu não estou esquecendo o que você fez. Mas, quero que nunca mais repita isso novamente”. É uma fusão de duas personalidades que se comprometem em assumir o compromisso de não cometer excesso uma com a outra. Se isso fica claro para as duas partes, maravilhosa, porque se sabe que as duas pessoas por mais que tenham idéias diferentes, elas irão saber trabalhar o limite de cada situação, coisas como, ” eu, não pretendo passar disso aqui, porque se assim fizer, irei ferir o direito que quem amo, ou de quem considero”. Essa é a régua da minha consciência.

O perdão foi feito para quem tem a capacidade de perdoar. Mas, perdoar não significa acatar tudo o que o outro faz, ser compreensível em todas as coisas. Não, existe um limite. E se o que o outro faz, fere a minha dignidade, os meus valores e princípios, é bom que ele siga o seu próprio caminho.

Essa é a maneira mais sabia de conduzir qualquer relação. Quem sabe com o tempo, um dia, seja possível reatar a amizade ou relação novamente. Talvez, não com o mesmo valor de antes. Mas, a verdade é que tudo muda, e o sucesso da mudança sempre estará ligado ao grau de maturidade de cada um. É o que faço, e como faço que modifica as coisas.

” Muito daquilo que não enxergamos, ou aceitamos no outro, é parte do que falta ser trabalhado em nós “.

O sofrimento ele faz parte de nossas confissões. Mas, existe também uma cegueira que precisa ser trabalhada em mim. A partir do momento em que eu exijo do outro, eu também naquele gesto de questionar e pedir, estou me prontificado a oferecer o mesmo. Se reivindico o perdão, eu preciso ter maturidade para compreender e perdoar. O perdão não nasce por acaso, ele vem sempre pelo sacrifício.

Quando você demonstrar interessante em perdoar alguém e essa pessoa não corresponde as suas expectativas e interesses nesse gesto, se perdoe e vá!…siga o seu caminho. A vida é mais leve quando se descobre o prazer de se perdoar.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. sbcoaching.com.br

Santarém, Pá 21 de dezembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Perdoar e deixar ir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: