Pablo Neruda

besando tierra amarga

como eles arbusto agachado.

Porque es obligatorio

obedecer al invierno dejar crescer em viento

tambien dentro de ti,

hasta que cae la niever,

se unen el hoy y el dia, el viento y el passado,

cae el frío,

al fin estamos solos,

Por fin nos callaremos.

Gracias.

Pablo Neruda. Últimos Poemas. ( O Mar e os sinos). Edição bilíngue. Tradução: Luiz de Miranda. L& PMCLASSICOSMODERNOS. Porto Alegre, 2018

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Qiyali Group

Santarém, Pá 19 de dezembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: