Alvarenga Peixoto

” Que importância tribunais e magistrados,

asilos da inocência.

Se pudessem témer-se declarados

patronos da inocência?

De quê servirão tantas

tão saudáveis leis, sabias e santas,

se, em vez de executadas,

forem por mãos sacrílegas frustadas?”

(Alvarenga Peixoto. Ode ao Marquês de Pombal. In: Antonio Candido e José A. Castello, op. cit, v. p.172 – 4). Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar. 5ed reform. Atual. São Paulo, 2013

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: google. Grupo Telles

Santarém, Pá 1 de dezembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: