Cecília Meireles

[…]

Através de grossas portas,

sentem -se luzes acesas,

e há indignações minuciosas

dentro das casas fronteiras.

” Que estão fazendo, tão tarde?

Que escrevem, conversam, pensam?

Mostram livros proibidos?

Leem notícias nas Gazetas?

Terão recebido cartas

de potências estrangeiras?”

(Antiguidades de Nimes

em Vila Rica suspensa!

Cavalo de Lá Fayette

saltando vastas fronteiras!

Ó vitórias, festas, flores

das lutas da Indepencia!

Liberdade – essa palavra

que não há ninguém que explique,

e ninguém que não entenda!)

E a vizinha não dorme:

murmura, imagina, inventa.

Não fica bandeira escrita,

mas fica escrita a sentença.”

Cecília Meireles. Romance XXIV ou Da bandeira da Inconfidência. Romanceiro Da Inconfidência. Organização André Seffrin. 13 ed. São Paulo. Global, 2015

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Abriendo Puerta

Santarém, Pá 19 de novembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: