A pessoa certa

Vamos começar esse texto, desconstruindo idéia que nos contam, ainda quando criança a respeito de uma ” princesa numa torre, onde ela precisa de um príncipe para salvá -la “. Essas histórias românticas são lindas para ficar em contos de fadas, porque a vida real é mais interessante que um príncipe tomando decisões por uma princesa.

Não é exatamente a sagacidade de um príncipe que irá trazer a segurança que toda princesa presa numa torre necessita. Evidente que essas histórias, nos são contadas para apaziguar ou mesmo não destruir os nossos sonhos por conta do impacto que a realidade tem sobre as nossas vidas. A verdade é que, repousa a idéia de que quebrar esse elo de fantasia da criança é crime. Só com só tempo e durante as várias fases da vida, é que a menina vai se transformando numa mulher e descobre às escuras como essa realidade é perversa . E adentrando ainda mais no campo da psicanálise, a torre da princesa, é na verdade, o “berço” ou seja, o lugar que os nossos pais, nos deixam quando bebês. Esse ‘ciclo de proteção”, representa o cuidado que a criança recebe nos primeiros anos de vida. Veja, cuidado dos pais.

É uma agitação na mente da pessoa, não? Pois bem, parece que sem plano de um resgate, de um cavalheiro e sua armadura, faz com que, nos mulheres, nos voltemos a esse tempo pretérito para resgatar a lembrança pueril de um mundo perfeito. O que não deixa de ser, porque ele é construído com base nos desejos ” inteiros”. Talvez, por isso, se foca tanto na busca de encontrar a pessoa perfeita. Onde ela irá preencher as nossas faltas, nos estender os braços e oferecer a proteção, a qual se tem no colo de uma mãe ou de um pai, por exemplo. E com esse idéia, se busca no parceiro essa inspiração, porque é uma forma de aliviar as nossas angústias.

No início, toda mulher sonha com esse homem. Todavia, quando ela veste essa ‘armadura’, que seria do príncipe, ela começa compreender com veemência que precisa recuar do que sonhara e ir em busca do homem, do parceiro que idealizou a vida toda. Todavia, sem o peso da fantasia que lhe foi ensinada, que era de quê? A fantasia da perfeição. E aí, pode parecer que houve um rasgo no sonho dessa mulher em relação ‘aquele que viria lhe salvar’ ou seja, um príncipe, um homem perfeito. E houve, mas agora, esse sonho será cosido no tecido da realidade e guardar esse mundo de ” perfeição ” no baú do esquecimento.

Morou na fantasia, mas terá que lidar com a realidade. De repente, ela vai ter ao lado, ‘uma pessoa não certa’. Porém, ela terá a difícil tarefa de conciliar sonho e razão, sem excluir completamente a fantasia. Pois de todo, o ser humano não consegue se desfazer completamente dela. E assim, com uma mente menos ingênua, a mulher desprende- se tudo aquilo que contaram a ela na fase de criança e vai procur um parceiro não ideal, mas um homem honesto.

O que seria um parceiro honesto?

Alguém que costuma lhe ser sincero. Que tende se diferenciar das outras pessoas com quem ela se envolveu, exatamente por querer ser um homem especial na vida dessa mulher.

Outro detalhe importante, o respeito. Essa mulher vai quer ter alguém ao lado que no mínimo, lhe tenha consideração. Que queira crescer a seu lado, e que busque tomar decisões que seja melhor para os dois.

Reciprocidade

Amor sem reciprocidade não existe, não é? O amor é uma correspondência mútua, na verdade, uma troca de uma ação correspondia é equivalente.

Amizade no relacionamento

Um casal para conseguir ser feliz, ele irá precisar antes de mais nada, construir esse elo de amizade. Brincar, rir junto e tudo mais. Na verdade, esse é um dos detalhes que mostram que a relação é prazerosa. Principalmente, quando existe decisões é eles precisam encontrar o caminho que beneficie os dois.

Diálogo

Aprender caminhar juntos, tem esse fator, que é de suma importância numa relação ou seja, o diálogo. Se um dos dois se impõe demais, isso não é bom. Se há brigas além do limite, alguém vai querer provar que tem razão. E o interesse é reconhecer que dentro dessas falhas não há heroína e tão pouco, um herói. Existem sim, duas pessoas buscando a compreensão, a harmonia diante de uma situação em que os dois não precisam provar as suas razões. Não é sobre quem tem razão, mas quem pondera e pede desculpas por comentar determinados excessos.

O “mocinho” que muitas vezes a mulher beija de olhos fechados, é na verdade, quem também, muitas vezes, ela passa madrugadas acordada tentando compreender.

O amor tem essa idéia corrigida do que nos contam, nos ensinam para fecundar as nossas fantasias muito tempo depois. Isso acontece, exatamente quando se tem o prazer de ter alguém ao lado, ou do lado como queira, mesmo sabendo que ela não é perfeita. Mas, que você ama e precisa ter condições, assim como princípios para saber corrigir os erros e amá-la a sua maneira.

O amor é modesto. Muitas vezes se constrói a partir de um riso, do ‘eu te amo’, mesmo em posição extremas contrárias. Amor é um exercício diário, mesmo em meio aos desgastes. Amor é não ceder ao superficial. Diria que ele é um encontro que provoca aqui sim, verdadeiramente o equilíbrio de nossas histórias.

Amor é inspiração, cuido em relação ao que ama..

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo

Imagem: Pinterest. Wattpad

Santarém, Pá 19 de outubro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: