Violência Psicológica

Qualquer conduta que cause um dano emocional, que perturbe, que cause constrangimento a mulher, coisas que surja em forma de ameaça, humilhação, ou qualquer outro tipo de manifestação que cause um prejuízo psicológicos à mulher, pode ser compreendido como violência psicologica.

É bastante comum esse tipo situação entre os casais. O homem simplesmente, acaba com a autoestima da mulher. Ele a diminue a ponto dessa mulher se achar um lixo. Aí vem a perturbação mental, onde a mulher se sente aquele ser desprezível de tanto ouvir termos pejorativos proferidos pelo homem, os constrangimentos, ” sua essa”, ou ” sua aquela”. É no lar que essa violência ganha vida com mais intensidade.

Há mulheres que vivem uma vida inteira sendo vítima de seus algozes. Às vezes, começa cedo, no namoro mesmo. A mulher deixa passar, uma, duas, três vezes e começa se sentir péssima, acredita que o problema é com ela , e na maioria das vezes, sofre calada.

O motivo mais comum é o ciúme, a dominância, a questão de quem manda, e de quem obedece dentro da relação. É um processo doloroso porque muitas mulheres sofrem caladas. A princípio, por se sentir culpada se algo der errado, ela considera a violência do parceiro. Ela não reconhece que tem que quebrar esse silêncio e lutar para sair desse claustro emocional que de certa forma, permite por medo de perder o parceiro. É preciso sim, romper com a relação, porque o abuso psicológico vai acontecendo de maneira gradual, até minar de vez. Neste caso, ocorre também a violência física.

A violência psicologica dar-se de muitas maneiras, dentre elas:

  1. Limitação: você não pode isso, não pode aquilo.
  2. Chantagem emocional
  3. Distorções a respeito do que a pessoa fala
  4. Ridicularização
  5. Deixar a mulher sempre em dúvida sobre a sua sanidade mental
  6. Palavras mais comuns: ” burra e otária”

A mulher por ser torturada constantemente, fica numa situação que se aproxima do abismo da loucura. Ela vive um misto de sentimento e medo. Carrega sozinha a responsabilidade daquela relação nos atos. Se deixar de fazer algo que agrade o homem, o parceiro, namorado, marido e outros, sabe que irá passar por todo aquele processo de sofrimento. O homem por sua vez, não enxerga o que faz ( no fundo enxerga, mas não demostra), e só vai parar quando a mulher disser: ” chega”. Enquanto houver permissão, as ondas de abusos acontecem.

Chega! Só a mulher pode por fim nesse tipo de violência. Todavia, ela precisa ter coragem. Recuperar a autoestima. Caso não consiga sair sozinha, pedir ajuda aos amigos, famila, apoio psicológico e romper a relação. Isso é primordial. Pois só dessa maneira é que consegue -se combater o problema. E um segundo detalhe importante: ‘Não espere que o homem mude. Dificilmente, isso acontece. Ele muda de companheira, namorada, amante. Mas, o ciclo da violência vai sendo alimentado numa sequência com essas mulheres.

MULHERES , não tolerem maus-tratos, não acreditem que violência é bobagem, ” briga de casal”, porque não é. Um casal pode brigar, discutir, mas sem ofensas , sem a tentativa de diminuir a imagem um do outro.

Quem ama, respeita. O respeito é o limite. Passou disso, não tenha medo de enfrentar a situação. Tenha medo de viver uma vida toda sofrendo. Isso é trágico.

” NUNCA SE ACOSTUME COM O QUE NÃO TE FAZ FELIZ”

Toda relação é boa,quando se mantém o respeito mesmo nas diferenças.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: google. opsicologoonline.com.br

Santarém, Pá 25 de setembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Violência Psicológica

    1. Eu concordo com a sua colocação até certa parte, Miado. A Maria da Penha veio com o intuito de procurar combater a violência contra a mulher. Evidente que ela não tem a solução, até porque a solução desse e de outros problemas relacionado a violência contra a mulher, não virá por meio de uma lei escrita. Ela pode inibir em muitas situações, mas o fim da violência não acontecerá da forma em que muitas pessoas esperam.
      No caso da violência psicologica, a mulher é que deve procurar sair desse tipo de relação. Não adianta ela continuar com quem desfere palavras que a ofende, ir na polícia e achar que a coisa vai acabar, porque não vai. O agressor por si só não irá tomar consciência do que faz. Cabe a mulher tomar uma posição drástica ou trazer esse homem a realidade e dizer que deseja que ele a respeite ou simplesmente “cada um que procure as suas melhoras “. Pois enquanto ela permitir que ele a trate da forma em que quer, essa violência sempre permanecerá dentro do lar.
      Eu acredito que a mudança, a resposta que satisfará a você, a mim é e a toda sociedade, virá com a reeducação do povo. Quando se conseguir evoluir nesse pensar, quando as mães passarem a orientar os seus filhos que estes, devem respeitar uma mulher, a gente consegue a graça de um pequeno avanço. Como se diz aqui no Pará: ” não é coisa pra Já Não!”. Vai demorar um pouco. O problema que eu acredito ser maior, é que muitas mulheres aceitam isso com normalidade. Não se trata de uma questão de aceitar, ou deixar p/ lá por quem ninguém faz nada. Quem deve tomar uma atitude é a mulher.

      Curtir

      1. Sim, concordo. No entanto, uma pessoa que age assim, ou seja, faz violência psicolùogica voltará a fazer com outra pessoa. E, por isso, penso que deveria recber alguma marcação. Não sei bem qual a melhor palavra a usar. Essa pessoa precisa de ajuda psiquatrica, tlvz.
        Guardada as devidas diferenças, seria como alguém que não segue as regras de trânsito. Hj temos os pontos. E isso inibe.

        Curtido por 1 pessoa

  1. Male domination at the expense of women around the world is a serious problem. When you look at people in government in the USA we don’t seem to care about women. It’s sickening. The above 6 points you made refer to psychological manipulation used by individuals, group leaders, and politicians.

    Curtido por 1 pessoa

    1. A violência psicologica é um problema seríssimo. Eu acredito que tudo começa por ela. Primeiro as palavras, depois parte-se para a violência física. Os maus-tratos começam quase invisíveis. Depois um empurrão, um abraço machucado…e Quando essa mulher não se cuida, vai a óbito.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: