VEM comigo!

” Quando a gente ama

Simplesmente ama

É impossível explicar

Meu amor a vida passa num instante

E um instante é muito pra sonhar.”

(Oswaldo Montenegro: Quando a Gente Ama)

O Amor é um sentimento importante. Só ele é capaz de fazer-nos compreender e avaliar a postura humana em relação ao outro. O amor que nos move, encanta, apesar de tantos desencontros, é esse sentimento universal que rege as nossas vidas. Só ele duplica as dimensões, aceita, acrescenta formas, desde o menor gesto ao mais elevado grau. Eu diria que o amor consagra o homem na sua forma pura, o sacraliza nesse encontro poético dele com os seus sentimentos. O amor dependendo da intensidade, ele escraviza a pessoa, mas dependendo também da forma de como é cuidado, torna o ser uma figura divinal. É algo que o gregório de Matos fala a respeito de ” D. Ângela” – ” sois Anjo de meus altares”, ou seja, é o ser amado colocado como pureza e exaltação no grau máximo. Há algumas contradições dentro do texto de Gregório. mas a intenção é falar do que o amor é capaz de fazer. Nele, afigura daquela mulher é capaz de provocá-lo, no mesmo instante em que ele vive uma espécie de rendição por ela, o autor afirma que Ângela tem ar de anjo, mas também a tentação demoníaca que o atormenta. É um trabalho lindo, vale a pena conferir!

Todavia, como a história desse beijo passa -se aos ” olhos de Drummond “, é preciso recuperar esse fato no universo poético do autor, que definitivamente permanece estático diante de um beijo, numa celebração da vida de um jeito mais aberto, portanto, descontraído .

Celebramos o amor e a vida:

O amor é um privilégio de maduros

estendidos na mais estreita cama,

que se torna a mais larga e mais relvosa,

rroçando, em cada poro, o céu do corpo.

É isto, amor: o ganho não previsto,

o prêmio subterrâneo e coruscante,

leitura de relâmpago cifrado,

que, decifrado, nada mais existe

valendo a pena e o preço do terrestre,

salvo o mínimo de ouro no relógio

minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,

depois de se arquivar toda a ciência

herdada, ouvida. Amor começa tarde.

Carlos Drummond de Andrade

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: INCONOGRAFIA DA HISTÓRIA. foto: Walter Firmo

letra:

https://m.letras.mus.br

Santarém, Pá 24 de setembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “VEM comigo!

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: