Excessos da mente

Nossos traumas emocionais, misérias, conflitos, loucuras ( crises), são construções doentias da mente. Informações complexas que o inconsciente não consegue assimilar corretamente. Infelizmente é preciso dizer que essas informações cala o ser humano, torna-o miserável intelectualmente.

É como se os retalhos da memória se tornassem tão frágeis pela, por conta de toda confusão mental, acompanhado de dor e angústia que não fossemos capazes de sentir prazer. É como se toda felicidade sucumbisse diante de nossos problemas.

Não há brilho no olho, não existe vontade de viver. Alguns monstros dilaceram o encanto pela vida, os sonhos, o romantismo, a resistência é Tudo mais. De uma hora para outra, o prazer pode ser furtado, dando lugar a desesperança, a lágrima, a entrega, aos pequenos vícios ou no caso mais grave, a ausência de tudo, chegando no mais grave que é a vontade de morrer.

Quem são essas pessoas que sofrem por seus excessos? São aquelas que tem experiência com situações traumáticas. Definitivamente, diz se que, elas experimentam o caos. Às vezes, o físico e o intelectual ficam fragilizados. Essas são pessoas controladas por problemas, e dependendo do acúmulo de solidão, esse estado, torna-se muito pior. Algumas pessoas conseguem encontrar no fracasso uma razão para desistir de viver.

[…]

A maioria dessas pessoas passam tão desaparecendas por nós, que morrem sem fazer barulho.

É importante que estejamos preparados ou até mesmo atentos, para o menor sinal de uma pessoa que esteja com problemas. As pessoas que não conseguem transformar longos períodos de sofrimento, elas acabam se destruindo por não ter a capacidade de decifrar estes.

A vida perde o sentido quando se deixa de aprender. É essencial mudar o significado de um acontecimento. Se estes, nos controlam, se existe a falta dessa experiência boa que é justamente, a experiência do aprendizado, surge a autopunição. E neste caso por exemplo, nos transformamos vítimas, seres incapazes de ultrapassar os nossos próprios limites. O emocional fica sem a sua liberdade, sem o seu mecanismo de defesa.

Como disse o poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade: ” Existe a pedra do meio do caminho “, isso nos paralisa. Todavia, um ser humano em sã consciência, sabe que “as pedras existem para que sejamos capazes de pular, escalar, caso essas por ventura vire montanha.”

A condição essencial do ser humano para trabalhar esses problemas é a inteligência. Se considerar alguns loucos por exemplo, vemos que são audaciosos, porém desprovidos de inteligência. Se a nossa inteligência fica por algum motivo comprometida, enferrujamos as nossas armas de defesas. É importante que no meio de toda complexidade, sejamos capazes de sobrevivência a nossa própria loucura.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Syeda Wajeeha/ felixinclusis.tumblr.com/kuriositas.com/ deviantArt

Santarém, Pá 14 de setembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Excessos da mente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: