Pablo Neruda

Hoje Quantas horas vão caindo

no poço, na rede, no tempo,

ssão lentas mas não tiveram descanso,

seguem caindo, unido-se

primeiro como peixes,

depois como pedradas ou garrafadas.

Lá embaixo entendem-se

as horas com os dias,

com os meses,

com lembranças confusas,

noites desabitadas,

roupas, mulheres, trens e províncias,

o tempo se acumula

e cada hora

se dissolve em silêncio,

se esfarelando e cai

ao ácido de todos os vestígios,

à água negra

do avesso da noite.

Pablo Neruda. [ Hoje Quantas Horas…]. Ultimos poemas.”Edição bilíngue “. Poesia chilena I. Miranda, Luiz de, I. Título. II. Série. Porto Alegre, 2018 – arquivo pessoal.

Marii Freire Pereira

Imagem: Pinterest. Great BIG Cavernas, Home Decor.

Santarém, Pá 10 de setembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: