Luís de Camões

” É só o amor, é só amor.

Que conhece a verdade.

O amor é bom, não quer o Mal.

Não sente raiva ou se envaidece

É estar-se preso por vontade.

É servir a quem vence, o vencedor

É um ter com quem nos mata a Lealdade.

Tão contrário a si é mesmo amor.”

Luís de Camões. Lírica. São Paulo: Cultrix, 1976. p.123)

Renato Russo:

Monte Castelo ( Primeira epístola de são Paulo aos coríntios, 13.1 ,2 ,3. Bíblia Sagrada. Trad. João Ferreira de Almeida. Rio de Janeiro: Imprensa Bíblica Brasileira, 1962. Parte 2, p. 201)

Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar. São Paulo, 2013

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Dùra

Santarém, Pá 31 de agosto de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Luís de Camões

  1. Renato interage com o soneto de Camões. O amor como sentimento puro, somando a caridade humana.
    O ” amor ao mesmo tempo é fortuna (também), e sustento dos pobres”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: