Sorte

“Não importa o que a vida fez de você, mas o que você, fez como o que fizeram de você.”

Jean-Paul Sartre.

Essa frase do Sarte e marcante, portanto, vale a reflexão que podemos fazer a partir dela.

Todos nós vivemos as nossas angústias, dores, lamúrias associadas as experiências negativas. A verdade é que todos nós, temos história e ” estorias” para contar. Felizes ou não, ao longo dos anos, vamos colecionando muitas experiências.

Muitas bem-sucedidas, com final feliz. Geralmente, dentro dessas histórias, se atinge objetivos que torna a nossa vida mais mais ou menos eficaz. Já algumas, nós não logramos êxito. E dessas experiências negativas fica somente a consciência de que precisamos melhorar. Eu disse ” melhorar”. Algo que sugere esforço, dedicação ali no último grau do que você pretende alcançar. Todo fracasso ele tem uma espécie de convite. É como se a vida dando uma pausa, dissessse a nós mesmos: ” Faça de novo “.

O que é o novo? É o motivo que te faz levantar da cama, pensar na sua própria existência, na busca por algo que faz a sua vida valer a pena. Em outras, é a razão do seu esforço, mesmo quando se sentes cansado ( a). O novo nada mais é do ‘o remendo do tempo’, naquilo que um dia foi importante pra você, mas que não surtiu efeito, ou seja,é o ‘velho’. Só que agora, ele precisa ser tecido com fibras novas para funcionar.

Há pessoas que quando realizadas, elas costumam atribuir valor aos seus feitos com mania de grandiosidade. Assim como existem pessoas humildes, que mesmo assumindo posições importantes, não se deixar cair na vaidade. Da mesma forma, existem aquelas que não sabem lidar com os seus fracassos, é o ser humano. Muitas inclusive, atribuem culpa do insucesso aos outros. Elas reparam o erro como se fosse da outra pessoa e não da sua falta de preparo. Brigam por mal-estar entendidos. Criam situações vexatorias, ofendem, e no fundo se sentem injustiçadas.

Vamos procurar encontrar a nossa ” pérola” perdida no meio disso tudo? Ora, existem situações que por mais que você der o melhor de si, a coisa não anda mesmo. E não adianta jogar para os outros parte da responsabilidade que nem sempre cabe a eles. Às vezes, não acontece porque não é pra ser. Não é culpa sua, nem de ninguém. Às vezes, os nossos sentimentos, chama a atenção para uma realidade que não pode ser modificada. Então, tire esse peso, essa coisa negativa de dentro de você. Muitos mal-entendidos acontecem dentro de nós por conta da interpretação errada que fazemos.

Não adianta lamentar pelas coisas que não deram certo. Não atribua valor a quem fez ou deixou de fazer por você. Isso só cria condições para criarmos uma consciência negativa de nós mesmos.

O ser humano é cheio de imperfeição. Um dia você vai ser completo e no noutro, não. Se houver exageros, digo… se de fato, o outro lhe causar um dano interior, deixa que isso fique no passado.

” Não importa o que a vida fez de você, mas o que você é capaz de fazer com o que tem nas mãos…”

O que vale é a posição que você assume em face da vida, em face do que resta desta. E nesse caso, lamentar não ajuda. Você deve ser uma pessoa coerente consigo mesma. Ter consciência do que pode fazer. E aí, eu não sei como você define sorte. Será que para alcançar algo que eu quero, sei lá, uma posição no trabalho, uma viagem, ou ainda qualquer situação favorável que eu consiga pelo meu próprio mérito, é sorte? Ou a palavra correta para isso é esforço? Eu entendo como esforço. Por isso, rejeite a idéia de sorte. Tudo o que buscamos, não vem por sorte, mas por sabermos nos movimentar em direção ao queremos. Evite medir esforço com comparações que não faz sentido, coisas como destino, azar, sorte e situações do tipo. Para de olhar para o lado e achar que ” a grama do vizinho é mais verde que a sua”. Dedique-se mais aos seus objetivos. Tenha consciência de que é você quem tem que melhorar. Neste caso sim, quando vierem os resultados, é a sorte lhe sorrindo.

[…]

Marii Freire Pereira

Imagem: Pheromones/ Instagram

Santarém, Pá 11 de agosto de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: