Tolerância

Até que ponto podemos tolerar as pessoas? Existe um ditado popular que diz ” cuidado com o que você tolera”. Você tem tolerado muita coisa? A experiência com as pessoas que em geral, são diferentes de nós, tem uma certa complexidade. Pois, por mais que tenhamos respeito por suas ações, algumas vezes, suas atitudes, acabam nos machucando.

A pergunta logo no início texto, tem uma função importante que é fazer você refletir. O que você tem tolerado? Cuidado. Muitas pessoas por não saber se impor, acabam sendo o lugar aonde todo mundo joga o seu lixo, ou seja, fala o que quer, o que não é bom, porque em situaçães assim, devemos ficar atentos para não sermos ” bom para o outro ” e ruim para nós mesmos. Quando se percebe que uma pessoa ultrapassa limites, fala coisas que não deve, algo como falta de respeito, e você tolera, ela sempre irá agir daquela forma, porque o errado ou a errada, não é que fala palavras torpes, mas quem as acata.

Às vezes, por essa falta de percepção, e cuidado de nossa parte, acabamos dando munição ao inimigo, porque querendo ou não ele sabe como tocar nas nossas feridas. E aquilo que era para ser defesa, vira um grande problema: a falta de limites.

A questão é, até que ponto é tolerável a ação de uma pessoa? Depende. Se eu a amo, vou medir essa tolerância pelo quanto gosta dela. O simples fato de gostar, já diz muito sobre as minhas escolhas. Todavia, o desrespeito não combina com liberdade que ela tem em relação a minha pessoa. Quem ama tolera, mas dentro de um determinado limite. Passou daquilo, fica impossível manter uma relação saudável.

A idéia que prevalece nesse caso é a de que, se há amor, há limites. Aqui, não falo de uma relação entre um homem e uma mulher, falo de modo geral. Amigos, pai e mãe, tios, trabalho e outros. Tudo o que inspira cuidado, porque essas pessoas, independente da relação estão perto de nós. E a forma com que elas nos trata, mostra quem são é o que perseguem.

O respeito vem sempre em primeiro lugar. Se diante de uma situação, alguém se sentir contrário e partir com atitudes de grosseria para com você, converse com ela sobre esse detalhe. Mas, se a pessoa é do tipo que nunca se ajeita, parta pra outra. Ninguém merece viver com alguém explosivo do lado, porque do contrário,será confronto em cima de confronto.

É preciso ser moderado, sempre. Ser sociável, porque se a pessoa não tentar mudar, o que acontece? A relação acaba sucumbindo. A verdade é que todos nós, gostamos de ser bem tratados. Muitas vezes, isso depende de nós, da nossa forma de tratar o outro. Eu acredito que é possível sempre abrir mão de alguma coisa, digo de um pequeno detalhe para abrir caminhos de uma boa relação. Às vezes, o que falta é um diálogo franco que permite cada um dizer o que pensa sem ofender o outro. Se a relação seguir por esse caminho, sempre inovar e superar quaisquer dificuldade.

Marii Freire Pereira

Imagem: Elo7

Santarém, Pá 13 de Julho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Tolerância

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: