Murilo Mendes

Meu corpo está cansado de suportar a

Máquina do mundo.

Os sentidos em alarme gritam:

O desânimo tem mais poder que Deus.

Preciso vomitar a vida em sangue

Com tudo o que amaldiçoei e o que amei:

Passam ao largo os navios celestes

E os lírios do campo têm veneno

Nem Job na sua desgraça

Estava despido como eu.

Eu vi a criança negar a graça divina

Vi o meu retrato de condenado em todos os tempos

E na multidão me apontando como falso profeta.

Espero a tempestade de fogo

Mais do que um sinal de sinal de vida

Murilo Mendes. O Exilado

Poesianaalma.com.br

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem: http://www.caoscultural.com.br

Santarém, Pá 9 de Julho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Murilo Mendes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: