Nascer do sol

De vez em quando é bom abrir as janelas da alma e deixar que o sol entre, que ele chegue e jogue fora a casca da nossa vaidade. Talvez o que eu diga, não toque a todos, mas vez ou outra, o ser humano precisa passar exatamente por isso, digo, ‘despir-se das vestes velhas’ e jogar fora toda inveja, todo o egoísmo que o torna indiferente não do outro, mas a indiferença a si mesmo. Isso é o que o estraga o ser humano. É o agir com arrogância que faz ele um ‘ imperador’. Um homem com o orgulho intacto, mas se feri-lo, ele não exita em mostrar poder.

[…]

Fala e age como um cego, onde só tem a capacidade de tocar o outro quando, com a sua fúria fere.

Isso não quer dizer que quem age dessa forma, não seja capaz de amar. Ama. Mas, ama a aquilo que lhe é próprio, aquilo que identifica como seu, não respeita o direito que pertence ao outro.

Pessoas que agem dessa maneira tem atitudes mesquinhas, não se escondem atrás de suas limitações, pelo contrário, não têm nenhuma empatia, não criam dentro de si, um conflito interior, como a maioria das pessoas fazem, ou seja, elas não tem consciência pelo respeito, não considera nada nem ninguém. A posição de privilégio só pertence a si, são como ‘ semideus’. Elas não são como os demais, não tem a capacidade de se construir no seu próprio silêncio. Infelizmente, essa virtude elas não têm. Elas procuram ocultar nas outras pessoas o resultado de suas frustações. Por isso, mas do que compreedê-las, nós, vez ou outra, precisamos nos libertar daquilo que aos poucos, vai nos consumindo, destruindo o nosso interior. É como se recebendo toda carga negativa delas, nós fossemos definhando. E acredito que não podemos agir assim. Nós podemos mais, podemos ser melhor, inclusive na dor. Portanto, vamos nos disponibilizar a algo novo.

A ” entrada do sol” na nossa vida proposta aqui, nada mais é do que isso, do que essa forma de refletir a própria vida. A oportunidade de ser verdadeiro, e não se tornar parte do ‘lixo que essas pessoas jogam em nós ‘. Nós não podemos servir de via de acesso aos seus fracassos. Não. O veneno que muitas vezes recebemos em forma de mau humor, se precisa jogar fora, descartar ao seu destino certo. Nós não paramos no tempo, podemos nos renovar todos dias.

Como se sabe, os problemas na vida do ser humano, são temporários. Ser atingido por eles de vez enquando é uma ação natural da vida, mas podemos criar condições de não nos rendermos aos fracassos, a desesperança. Podemos desprezar tudo o que nos machuca, podemos ‘ recomeçar’. Como? Nos dispondo a algo novo, nós compreendendo melhor, sendo humildes no nosso silêncio, porque é aí, que se aprende a lidar com todas as formas de conflitos. Recomeçar é melhorar as nossas decisões, trabalhar para que der certo. Portanto, deixe esse sol entrar na sua janela, na sua alma. O sol para quem não sabe, ele trás consigo, energia boa, as cores da felicidade. O laranja ( laranjado), representa vida, esperança…’sorte’, é o que desejo a você.

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem: Pinterest, Best Decor

Santarém, Pá 9 de junho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

8 comentários em “Nascer do sol

    1. Eu não pensei nisso ao escrever. Mas, confesso que gostei da sua colocação. Eu pensei na vida, na energia boa, na esperança…no ato de se refazer…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: