Pablo Neruda

“Tenho fome da tua boca, da tua voz, de teu pêlo

e por estas ruas me vou sem alimento, calado,

não me nutri o pão, a aurora me altera, busco o som líquido de teus pés neste dia.

Estou faminto de teu riso resvalado,

de tuas mãos cor de furioso silo,

tenho fome da pálida pedra de tuas unhas,

quero comer teu pé como uma intacta amêndoa.

Quero comer o raio queimado em tua formosura,

o nariz soberano do arrogante rosto,

quero comer a sombra fugaz de tuas sobrancelhas

E faminto venho e viu olfateando o crepúsculo

buscando-te buscando teu coração quente…”

Pablo Neruda. Tenho Fome da Tua Boca.

Culturagenial.com

Imagem: Pinterest. Daniel Quarq

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Santarém, 7 de junho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: