Não basta ter beleza, é preciso encontrar o equilíbrio.

Vou começar escrevendo esse texto, compartilhando algo particular com vocês. Eu sempre gostei dessa paisagem, e acredito que a maioria das pessoas também desfrutem dessa mesma forma de pensar. Apesar de enigmática, ao menos pra mim, ela revela uma forma de ir embusca do êxito. Você pode analisar que, quando estamos passando por períodos conturbados, sempre recorremos ao encontro daquilo que mexe, provoca todo o nosso emocional, no sentido de fazermos ir de encontro ao que tira o sossego, a paz e nos devolve exatamente para a pessoa que somos.

Eu não saberia exatamente explicar, mas essa riqueza, essa doação que modo geral, o mar, rios, lagos, oceanos têm sobre nós, trazem uma energia tão boa. É como se eles nos levassemos para dentro daquele contexto, e pudesse ter acesso às nossas emoções, angústias, dores e pouco a pouco, fosse ali, em doses homeopáticas nos curando, libertando dos fardos, pesos da vida.

A única consciência que me remete tudo isso, é talvez o fato disso vir de um lugar especial que é o ventre de nossas mães. Acredito que essa associação possa ter alguma ligação na fase em que estávamos sendo gerados. O barulho da água, que por sinal é calmante naquela fase gestacional pode ficar guardado no inconsciente, e dependendo da situação, somos provocados a buscar aquele mundo interior, aonde a necessidade de estarmos protegidos, cercado de cuidados nos trazia conforto. Imagino que talvez essa relação possa nos lançar a esse mundo interior. Afinal, é dele que vem as vibrações positivas que tanto precisamos para saber conter os problemas. Nesse fase, podia haver uma fúria lá fora, mas nós, estamos protegidos no nosso ‘mundo de conforto’, ali no útero materno. Nesse caso, tínhamos a proteção e o equilíbrio, a temperatura ideal é o amor necessário para vivermos. Acredito seriamente que isso é algo de valor que a consciência nos leva procurar. É por isso que essa imagem, essa sensação, ela promova sentimentos bons. Ela trás respostas, que muitas vezes, não é o outro que pode nos acrescentar. Muitas vezes, o consolo que se procura mundo a fora, encontramos em nos mesmos.

Podemos avaliar que as mudanças drásticas em nossas vidas, elas influênciam muito a nossa maneira de ser. E a gente sofre mesmos por causa dos transtornos que os desconfortos acabam provocando em nós . Você observa que a sociedade, as pessoas como um todo padecem do mesmo mal, que é sofrer angústias, nos tornarmos vulneráveis diante do medo, ter decepções das quais não esperávamos. Quer dizer, você planeja algo, e de repente, observa que aquilo tudo busca outra direção. É difícil evitar que os seus pensamentos não seja negativos nessas horas, eles são. Mas, como dito antes, nós por um dado momento perdemos a direção, e depois de fazer esse mergulho íntimo, digo nas nossas emoções, podemos retornar a superfície novamente. Agora, muito mais conscientes da nossa realidade, com o conhecimento e o equilíbrio necessário para viver.

Quando a vida se tornar desafiadora, permita-me fechar, respirar fundo, sentir esse ‘ventinho de proa ‘ batendo de frente, claro, de um jeito suave, e vá a luta. Desejo sorte a você!!

Marii Freire Pereira

Imagem: Pinterest / De Garimpando imagens

Santarém, Pá 28 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Não basta ter beleza, é preciso encontrar o equilíbrio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: