Graciliano Ramos

” Sou um homem arrasado. Doença! Não. Gozo perfeita saúde

….

Cinquenta anos! Quantas horas inúteis

Consumir-se uma pessoa a vida inteira sem saber para quê! comer e dormir como um porco! Levantar-se cedo todas as manhãs e sair correndo, procurando comida! E depous guardar comida para os filhos, para os netos, para muitas gerações. Que estupidez! Que porcaria! Não é bom vir o diabo é levar tudo?”

Graciliano Ramos, São Bernardo. Literatura brasileira. William Cereja e Thereza Cochar. Atual. São Paulo, 2013

VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 26 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Graciliano Ramos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: