Graciliano Ramos

” …A sina ele era correr mundo, andar para cima e para baixo, à toa, como judeu errante. Um vagabundo empurrado pela seca. Achava-se ali de passagem, era hóspede. Sim senhor, hóspede que demorava demais, tomava amizade à casa, ao curral, ao chiqueiro das cabras, ao Juazeiro que tinha abrigado uma noite”

Graciliano Ramos, Vidas Secas, 1930

Essa foi uma homenagem aos 70 anos de publicação a Vida Secas. O fotógrafo Evandro Texeira publicou uma obra que reuniu fotos, textos de ambientes descritos por Graciliano.

Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar, 2013

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem: stoodi.com.br

Santarém, Pá 6 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: