Mario Quintana

Os poemas são pássaros que chegam

não se sabe de onde e pousam

no livro que lês.

Quando Fecha s o livro, eles alcam vôo

como de um alçapão.

Eles não tem pouso

nem porto

e partem.

E olhas, então, essas tuas mãos vazias,

no maravilhado espanto de saberes

que o alimento deles já estavam em ti…

Mario Quintana, Os Poemas . Esconderijo do Tempo, 1980

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem: Google

Santarém, Pá 1 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: