Ferreira Gullar.

Que importa um nome a esta hora do

anoitecer em São Luís

do Maranhão à mesa do jantar sob uma luz

de febre entre irmãos

e pais dentro de um enigma?

mas que importa um nome

debaixo deste teto de telhas encardidas

vigas à mostra entre

cadeiras e mesa entre uma cristaleira e um

armário diante de

garfos e facas e pratos de louças que se quebraram já…”

Ferreira Gullar, poema sujo 1976.

Ferreira Gullar representa a poesia nos anos de chumbo. Ele foi um dos principais representantes da poesia social e engajada que se fez no Brasil nas décadas de 1960 e 1970 com do regime militar no país.

Poema sujo é uma criação de quando Ferreira estava no exílio. Ele ê uma espécie de críticas político social do Brasil.

Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar, 2013

Marii Freire Pereira

Vem comigo!

Imagem: Biblioteca Nacional

Santarém, Pá 30 de abril de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: