Desilusão

De repente, você descobre que uma realidade não é aquilo que parecia ser, e a partir disso, começa perceber que entre o começo e o final, a história podem conter fragmentos de uma infinidade de outras histórias, nem sempre boas, mas com um detalhe importante, o de te fazer forte, porque a finalidade do purgatório é sempre revelar o personagem, e dizer o que lhe é de direito. É ou não é? Claro, que é. Não teríamos a oportunidade de conhecer o lado bom da vida, se não conhecêssemos o lado ruim

Sabemos que, os erros também são responsáveis por agregar valor em nossas vidas. Evidente, as suas consequências são sempre imperfeitas, mas o importante é sabermos aprimorar o que de bom podemos extrair deles. Vejamos o caso de uma desilusão por exemplo. Perde a credibilidade aquele que lhe faltou com a verdade, não você. Não se diminua por conta de situações onde o final não depende só da sua ação, depende do modo de agir das outras pessoas também. É até uma situação natural, sentirmos culpa muita vezes, por algo que dá errado. Mas, aí é que mora a beleza da lição. O veneno, não serve para quem recebe, serve para aquele que o preparou, ele foi incompleto para com você. Trapaceou para obter vantagens. E deixa te dizer uma coisa: tem viu?! Sabe por que? caso não houvesse uma atitude desleal desse ser para com você, jamais você poderia mudar de opinião sobre ele, melhor sobre as atitudes dessa pessoa. Compreende?

” O homem que imagina ser completamente bom é um idiota”

Nietzsche.

Não temos a obrigação de sermos bons o tempo inteiro, não devemos mostrar uma face de perfeição com que não se mostra verdadeiro nem consigo nem com o outro. É como diz o próprio Nietzsche, temos a obrigação de sermos melhores, um pouco hoje, um pouco amanhã. Portanto, quando estiver diante de uma situação que machuca, provoca dor e em consequência disso, você perder o desencanto pela vida, agradeça, porque cada desilusão causa em nós, mudanças profundas. E essas mudanças vistas de um jeito certo, são boas porque faz pessoas melhores.

Nós precisamos nos vestir de bem, falar e atuar dessa maneira, não para os outros, mas pra nós mesmos. Não representar um personagem porque tem muita gente que representa, muito bem por sinal. Mas, digo: sermos naturais. É isso que é bonito na vida do ser humano. Essa é a beleza que encanta.

As desilusões servem para abandonarmos aquela casca de ingenuidade, e encarar a vida com outras expectativas. Aprenda a tirar uma lição de todas as historinhas em sua , fique feliz pelo o que achou, não pelo o que perdeu. Às vezes, não se perde muito, acredite.

Alegria…sempre! Pois do nascimento a morte, o choro serve para comemorar quando se ganha e quando se perde. Lembrando que nem toda perda é motivo para lágrimas que exclamam tristeza, certo? grande parte delas é para comemoramos a alegria.

Marii Freire Pereira

Imagem: Google

Santarém, Pá 30 de abril de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: