Almeida Garret

Este inferno de amar – amar como eu amo!

Quem mo pôs aqui n’ alma…quem foi?

Está chama que a lenta e consome,

Que é vida – e que a vida destrói

Como é que se veio atear,

Quando- ai se há- de ela apagar?

Eu não sei, não me lembra: o passado,

A outra vida que dantes vivi

Era um sonho talvez…foi um sonho.

Em que paz tão serena a dormi!

Oh! Que doce era aquele olhar…

Quem me veio, ai de mim! Despertar?

Só me lembra que um dia formoso

Eu passei…Dava o tanta luz!

E os meus olhos que vagos giravam,

Em seus olhos ardentes nos pus.

Que fez ela? Eu que fiz? Não sei;

Mas nessa hora a viver comecei…

Por instinto se revela,

Eu no teu seio divino

Vim cumprir o meu destino…

Vim, que em ti só sei viver,

Só Por ti posso morrer.

Almeida Garret, Este inferno de amar

Pensador.com

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Santarém, Pá 23 de abril de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: