Castro Alves

Passa, ó vento das campinas,

Leva a canção do tropeiro.

Meu coração ‘ stá deserto,

Stá deserto o mundo inteiro.

Quem viu a minha senhora

Dona do meu coração?

Chora, chora na viola,

Violeiro do sertão.

[…]

Não quero mais está vida,

Não quero mais esta terra.

Vou procurá-la bem longe,

Lá para as bandas da serra.

Aí! triste que eu sou escravo!

Que valevter coração?

Chora, chora, na viola,

Violeiro do sertão.

(Castro Alves, Canção do violeiro. O navio negreiro e outros poemas. São Paulo, Saraiva, 2007)

VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 11 de abril de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: