Saudade

“Saudade é uma espécie de tempero que acrescenta sabor ao tempo”.

Marii.

Como definir o conceito de saudade? Há quem diga que saudade é a consulta ao passado, onde este, nos deixou marcas profundas, a ponto de trazer a memória cenas nostálgicas daquilo que vivemos outrora.

[…]

Tem quem goste de contemplar esses momentos como verdadeiros ganhos, ou não, porque dizem ter aí, uma certa melancolia. Na verdade, o que acontece é que, a mente recicla experiências extremamente ricas de situações já vividas e convidar-nos a refletir acerca de uma memória às vezes, voltada a infância ou na fase adulta, um amor, uma canção, um perfume, um lugar, um livro. Em suma, há tantas maneiras de reviver esses momentos que eles muitas vezes, tornam-se apaixonantes.

Segundo o poeta chileno Pablo Neruda, “saudade é solidão acompanhada…”. Acompanhada de um sorriso ou de um perfume? É fascinante essa visão romântica de como os escritores descreviam tão bem algo que lhes era precioso como o amor, por exemplo. aliás, sabiam detalhar as suas fragilidades, em poucas linhas. Coisa que nem todas pessoas conseguem. Tem quem escreva um livro, e ainda assim, não é capaz de dizer o que sente.

Há saudade que arrasta, que nos convida a visitar um templo dentro de nós mesmos. Que chama a atenção para aquilo que se precisamos fazer as pazes. Quer entender melhor? Tome como exemplo, a indiferença. A indiferença, afasta as pessoas, não é? A saudade, não. Ela é justamente o contrário, ‘aproxima’, convida-nos a conhecer o caminhos mais doloroso, às vezes é doloroso, outras não. Depende da forma, de como os laços entre as pessoas são rompidos. Todavia, a palavra saudade, ela carrega consigo, uma força tão poderosa, que ela simplesmente, nos lança em direção ao outro. E quer saber quando ela é mais gostosa? Quando carregada de uma certa melancolia ou mesmo folorosa como a descrevem.

Em situações onde se nota casos que, muitas vezes, as pessoas rompem a relação, e isso dura anos, o que não se trata de briga entre casal necessariamente, mas de coisas comum, às vezes brigas até entre mãe filha, pai filho, irmãos, amigos, e outras formas de agregar valor a vida, mas que dilacera, e as pessoas preferem manter um certo distanciamento. É natural, deixar que tudo se resolva. Mas saudade, se costuma sentir.

[…]

O tempo passa, e essa “pitada” de coisas boas que fica das relações, o cérebro reconhece. Portanto, a saudade torna-se esse tempero que faz com que se queira rever certas atitudes e assim, alimentar as relações. Saudade aproxima as pessoas, faz com que os pares se olhem nos olhos, se reconheçam, e assim, voltem a se amar.

O que me chama a atenção a respeito da da vida, é justamente esse lado bonito que faz com que tenhamos a oportunidade de acrescentar valor ao que importa. Voltar quando tiver que voltar, saber que o ser humano é composto dessa mistura de erros e acertos. Gente, não há nada melhor do que aprender estabelecer uma relação boa conosco, de conhecer os nossos limites, mas também grandezas. Sentiu saudade, vá, tome coragem!

Marii Freire Pereira

Imagem: via Facebook

Santarém, Pá 6 de abril de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Saudade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: