Escolha

Se na vida, tiver que fazer escolhas importantes, opte sempre por aquilo que lhe faz bem, escolha ” você “.

Entre permanecer ou escolher algo, tenha sempre o bom senso de promover as suas escolhas na direção em que você seja o privilegiado (a), pois do contrário, você pode torne-se objeto do confronto de alguém.

Tomar decisões nem sempre é uma tarefa fácil, porque geralmente, desperta-se uma realidade dentro de nós, que muitas vezes comporta situações inconciliáveis. Você ajusta umas, e outras são fragmentadas, naturalmente, deixada de lado. Deve ser por isso que o Sartre diz que ” Viver é ficar se equilibrando o tempo todo, entre cescolhas e consequência. ” Sem dúvida, num contexto literário, isso pode ser encarado, ‘visto’ com uma certa beleza. Agora, o Sartre não diz que ” omitir-se também é uma espécie de escolha.

Tem pessoas que preferem passar uma vida inteira vivendo em prol de situações que tornam-se uma grande mentira, ou seja, optam por mentir, machuca-se, e obviamente, sofrem porque não tiveram coragem de enfrentar a realidade. A realidade é algo estatístico, ela pode nos levar a um estado em que se percebe a necessidade de lidar melhor com os nossos avessos. Então, ela tem esse ‘ajuste’, melhor dizendo, as condições necessárias para que se possa por para fora, o que de alguma forma nos incomoda

[…]

A realidade mostrar no momento oportuno, a veracidade daquilo que é primordial, do que é necessário, e que portanto, não pode ser adiado.

Na verdade, só se consegue transformar, adaptar, algo ou uma situação a nossa realidade, se antes, ela for processada, pensada no silêncio, através de uma forma generosa. Quando se pensa, na verdade, estamos reagindo com uma espécie de consciência crítica em relação ao que precisa ser modificado. É por isso que contemplar o novo, nem sempre é fácil, porque para receber algo, significa que você terá que se despojar do velho, ou seja, daquilo que já não lhe serve mais.

Muitas pessoas não conseguem tomar decisões diante situações que a vida lhes apresenta, talvez por falta de maturidade ou porque não conseguem reciclar nada dentro de si, e preferem levar a vida em ‘banho maria’. Geralmente, não conseguem ter uma dimensão concreta da realidade em que vivem. Quer um exemplo? Relacionamentos fracassados. Sabe quando a coisa não rende mais, e a pessoa insiste em querer criar uma falsa imagem daquilo que vive? Muitas relações se enquadram nesse perfil. São as faltas, são os erros, a pseudaparticipaçao do pai na criação dos filhos. E aí, a vida, a relação vai se constituindo de retalhos. Costura aqui, mas rasga lá na frente. Coloca-se um novo remendo e, assim, vai-se vivendo numa ânsia louca, até o dia que se resolve refletir, pesar as consequências. Chega nessa fase, a mulher que carrega o mito de ” fazer” o casamento, não suportando mais, se convence que a relação é uma fonte de sofrimento. E o que acontece? Ela pondera, tenta várias vezes, mas a realidade é tão dura que a convida a tomar a uma decisão, a de ‘por um fim’, um basta naquilo tudo. E com isso, tem-se naturalmente a condição para mais problemas. Mas ela toma, levando em consideração todo histórico de negação, talvez a maior delas , a de si próprio

[…]

Falar da difícil tarefa que é ter que decidir uma questão sensível, como é um relacionamento é doloroso, porque requer observar muitos valores, coisas construída a dois, e tem uma segunda questão importante, que é os filhos. O lado ‘pesado’ será sentido em maior parte por eles. Não que seja obrigado duas pessoas conviverem juntas por conta dos filhos, mas é preciso ter consciência da consequência que isso gera numa separação. Lembrando que, se é para viver sofrendo, opte por escolher aquilo que é melhor pra você. Escolha você. Escolha ter a capacidade de se refazer e assim, conseguir cuidar melhor daqueles que você ama.

Ame-se. Isso é algo que precisar ser salientado. Quando nos amamos adquirimos condições de cuidar melhor de nós e tudo a nossa volta. Nunca duvide do poder que você tem. Escolha implica em muitas decisões, porém, escolha o que for melhor para você.

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem pública

Santarém, Pá 24 de março de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: