Oswald de Andrade deglutido

No pão de Açúcar

De cada dia

Dai-nos Senhor

A poesia

De cada dia

No baile da Corte

Foi o Conde d’Eu quem disse

Pra Dona Benvinda

Que farinha de Suruí

Pinga de Parati

Fumo de Baependi

É comê e bebê pitá e caí.

Oswald de Andrade (Escapulario no Pão de açúcar)

Imagem: Pão de açúcar- Pinderest.

Publicação: Literatura brasileira, ano: 2013

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 28 de fevereiro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

8 comentários em “Oswald de Andrade deglutido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: