Carlos Drummond de Andrade

Amar o perdido

deixa confundido

este coração.

Nada pode o olvido

contra o som sentido

apelo do Não.

As coisas tangíveis

tornaram-se insensíveis

à palma da mão.

Mas as coisas findas,

muito mais que lindas,

essas ficarão.

Memória ( Carlos Drummond de Andrade)- Literatura Comentada. Ano: 2013.

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 26 de fevereiro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Carlos Drummond de Andrade

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: