O homem diante de si mesmo

O homem diante da plenitude, é um ser reverendíssimo ao falar.

Olha para o horizonte como se, saboreando o silêncio torna-se um náufrago de sua imaginação.

Contente, ele revive o seu passado de lembranças (…)

Com o pensamento fecundo, ergue as pupilas, franze a testa e sussurra ao vento – cadê o menino de outrora!? A casa velha de minha mãe, aonde está? Portas cerradas, cabelo grisalho…seu abraço!?

Como criança espantada, olha para dentro de sim mesmo, talvez procurando ouvir a melodia da alma (…)

“Olhos úmidos… o trás a realidade novamente…”

Eis, o homem!..

[O que faz com que nós, consígamo viver as boas lembranças, é o acordo que se faz com o tempo. Esse é o encaixe perfeito, pois só ele permite tal …compensação].

Imagem: Alter do Chão, Pará

Texto publicado por (VEM comigo)

Marii Freire Pereira

Santarém, 19 de fevereiro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: