Travessia

Um suspiro

Uma dor

Uma guerra renascia em sua alma

Sem fôlego

Sem sonhos

Assim ela passava os seus dias.

Olhos fechados

Coração palpitante

Distante de tudo

Invisível, ela criara um caminho de delírios.

De solidão.

De dor

De abismos

É como se, de repente, ela tivesse criado uma cama de atropelos […]

Na alma

No silêncio funéreo.

A tristeza a definhava todos os dias.

Pálida, tinha nos lábios um pequeno balbuciar – amor!

Dizem que ela se desfolha em ilusão amorosa

Que faz sua cama na ausência de um sentimento que recorda

Nos sonhos que povoam a alma

mas que já não trás vida.

Segue na curva de um vulto

quem sabe com os olhos fadigados

Entre

E no mar do amor e encerre a sua nobre…’ despedida’ .

Imagem pública. Criação:

Marii Freire Pereira

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Travessia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: