Silêncio absoluto

Lá fora,

Há tanto rancor,

Cortinas pardas,

Um silêncio que devora.

Tanta gente morrendo

Sem saber o que é ser feliz.

Morte

Agonia

Solidão.

De que são feitas as noites?

De porões

De tristezas profundas.

Tanta gente se sentido só

Cada um carregando consigo uma dose de solidão.

Um ranger de dentes,

Um incômodo,

Pensamentos que gritam no imaginário da dor…

Gente perdendo a esperança,

Na madrugada,

Mata-se inocentes, mata-se com garrafas estilhaçadas…

Com soluções abafados.

Meu amor…a noite escura faz sangrar a todos.

Imagem e texto: Marii Freire Pereira

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: