Desejado como a pureza de cada amanhecer

Assim é o seu amor, Desejável , Doce, Suave como o odor de fêmea prestes a amar. Candura que que se transforma em astúcia na ausência do ser amado. Brinca, pula, e cria a imagem do prazer … Se gritasse Se tocasse Você viria a galope… Não Não quero vulgaridade… Quero o doce O doceContinuar lendo “Desejado como a pureza de cada amanhecer”

Encerrar ciclos:

Recolher – se no silêncio de nós mesmos: -“No rascunho de nossas emoções…” Talvez um dos momentos mais difíceis de nossas vidas seja aquele em que precisamos sacudir o que repousa dentro de nós, para começar a se amar. Para recordar aquilo que somos, e que por algum motivo parece ter se afastado, dilacerado, transformandoContinuar lendo “Encerrar ciclos:”

Quem inventou essa história de dividir a vida?

Seja lá quem for, deveria está com pressa, pressa para avisar que está vivendo. Claro!… Precisamos evoluir mesmo, caminhar. Mas, não podemos desaprender o valor que é o de saber saborear a vida olhando para as coisas mais simples. Saber que [apesar], do cansaço do corpo, Temos sonhos , e para que estes, possam serContinuar lendo “Quem inventou essa história de dividir a vida?”