Gregório de Matos

[…] Começa o mundo enfim pela ignorância, E tem qualquer dos bens por natureza A firmeza somente na inconstância.” (Gregório de Matos. Poemas escolhidos. Organização de José Miguel Wisnik. São Paulo: Cultrix, s.d. p.317). Literatura brasileira em diálogo com outras literaturas e outras linguagens. William Cereja e Tereza Cochar. 5 ed.reform. São Paulo: Atual, 2013.Continuar lendo “Gregório de Matos”

Lygia Fagundes Telles.

” Não quero nem devo lembrar aqui por que me encontrava naquela barca. Só sei que ao redor tudo era silêncio e treva. E me sentia bem naquela solidão. Na embarcação desconfortável, tosca, apenas quatro passageiros. Uma laterna nos iluminava com sua luz vacilante: um velho, uma mulher com uma criança e eu. […] Debrucei-meContinuar lendo “Lygia Fagundes Telles.”