Esperança

E de repente, o mundo deixa de ser barulhento

Caduco

Confuso

Imenso

Vazio

Murcho de esperança do que dorme no peito

Que ele só quer a gente por dentro

Povoando o que não se pode deixar morrer

Emudecer talvez..

Diante do travesseiro.

O que resta?

Viver para aquilo que faz pulsar o peito

No amanhecer…

Esperança.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest/ rawpixel

Santarém, Pa 4 de setembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

8 comentários em “Esperança

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: